Polícia Militar assume presídios em Rondônia

Agentes penitenciários respondem agora ao comando da PM.

Houve incêndio em parte do presídio — Foto: WhatsApp/Reprodução

 

Foi decretado pelo governador do estado de Rondônia Marcos Rocha (PSL), intervenção nos presídios de todo estado, passando o comando para a polícia militar, inclusive, dos agentes penitenciários, que agora respondem ao comando geral.

A decisão, segundo a assessoria de comunicação do governo, ocorreu por causa do baixo efetivo de agentes penitenciários nas unidades, após um movimento grevista iniciado na semana passada e que foi declarado ilegal.

Guajará-Mirim e Porto Velho, tiveram registros de princípios de rebelião e devido ao baixo efetivo de agentes, a decisão teria sido tomada a fim de evitar que o detentos se comunicassem e os motins se espalhassem pelo restante do estado.

A assessoria divulgou que a intervenção nos presídios tem prazo de 60 dias e pode ser prorrogado por igual período, caso seja necessário.
O decreto do governador também diz que está autorizado a contratação emergencial de integrantes do Corpo de Voluntários de Militares do Estado da Reserva Remunerada. A contratação é para reforço na segurança dos presídios. As despesas da contratação entrarão no orçamento da Sejus, conforme divulgação oficial.

Fumaça foi vista no presídio Urso Branco durante confusão nesta quinta-feira — Foto: WhatsApp/Reprodução

 

Conforme a polícia militar no Urso Branco os presos aproveitaram o baixo número de agentes penitenciários no plantão e a proibição da entrada de visitas – mães e esposas – por causa da mobilização dos agentes penitenciários e deram início a um pequeno motim, mas que foi controlado rapidamente.

As mulheres e mães de alguns presos, estariam protestando na estrada da penal e aproveitaram para bloquear a via e atear fogo em móveis, entulho e segundo informações, pneus.

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.