Polícia identifica suspeito de ter matado jovem a facadas em RO

Quatro anos depois, a Delegacia de Homicídio identificou o suspeito de ter matado Eveline Ferreira Araújo.

Quatro anos depois, a Delegacia de Homicídio identificou o suspeito de ter matado Eveline Ferreira Araújo, então com 24 anos. A jovem foi morta a facadas durante uma tentativa de estupro em dezembro de 2014, na Zona Leste de Porto Velho.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito é Mário Rodrigues da Silva, de 57 anos, apenado do Presídio 470, na capital. Ele é acusado de ter estuprado outras duas mulheres. O detento confessou o crime às autoridades na manhã desta última  quarta-feira (20).

À polícia, ele confirmou que matou Eveline após ela resistir ao estupro. Segundo as investigações, a vítima estava indo à casa de uma amiga quando foi abordada pelo criminoso na noite do dia 11 de dezembro daquele ano.

Agora, Mário responderá pelo crime de homicídio enquanto cumpre a pena pelos dois estupros e uma passagem por roubo.

“Não se sabia o motivo. A vítima teve várias lesões de faca enquanto lutava com o agressor. Ele desferiu seis facadas contra ela e, mesmo ferida, ela resistiu”, disse a delegada Leisaloma Rezem.

A polícia explicou que conseguiu localizar o suspeito, após ele deixar cair no local um óculos e uma caneta esferográfica.

“Ele era acadêmico de biologia em uma faculdade particular e morava próximo ao local do crime. As pessoas identificaram os óculos como sendo dele. Ele tem duas condenações por estupro e roubo. Ele cometeu o crime no período em que estava na rua, mesmo cumprindo pena. Confessou o crime e fizemos teste de DNA com os materiais encontrados para comprovar o envolvimento”, explica a delegada.

Mário responderá pela tentativa de estupro e homicídio de Eveline. O caso agora segue ao Poder Judiciário. O G1 tenta localizar a defesa do suspeito.

Relembre o caso

O corpo de Eveline foi encontrado por volta das 23h em um matagal próximo ao Colégio Santa Marcelina no dia 11 de dezembro de 2014. A vítima tinha oito perfurações nos braços, mão e tórax. Testemunhas viram o momento em que ela foi parada por um homem.

À época, a mãe da vítima relatou à polícia que por volta de 19h recebeu uma ligação da filha, que pediu para a mãe ir visitá-la. Como não sabia chegar ao endereço, a vítima teria combinado de encontrar a mãe em frente ao colégio Santa Marcelina. Ao dirigir-se até lá, testemunhas teriam visto um homem a abordando.

A polícia até então apenas acreditava que a vítima tenha lutado com o agressor, pois havia um corte profundo na mão esquerda.

Fonte: G1 RO — Porto Velho

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.