Polícia Civil conclui inquérito do ataque com soda cáustica a médico em Porto Velho

O inquérito sobre o caso foi finalizado dez dias após a data do crime e oferecido ao Poder Judiciário.

A Delegacia de Homicídios de Porto Velho concluiu o inquérito do caso do ataque com soda cáustica contra o médico Gladson Siqueira, no dia 6 de março. O suspeito, Oziel Araújo Fernandes, foi indiciado por tentativa de homicídio triplamente qualificado e segue preso preventivamente.

Segundo a Delegacia de Homicídios, o inquérito sobre o caso foi finalizado dez dias após a data do crime e oferecido ao Poder Judiciário. Uma ação penal, posteriormente, será instruída contra o suspeito para que ele seja levado a júri. Ao final das investigações, a Polícia Civil concluiu que Oziel praticou a tentativa de homicídio contra o médico de forma premeditada.

“Ele diluiu um pouco mais de 500 gramas de soda cáustica em uma garrafa pet de 1,5 litro de água. Testemunhas afirmam que o viram com luvas e jaquetas, possivelmente, para dificultar a identificação dele, antes da chegada da vítima. Ele estava se resguardando do que iria fazer. Não satisfeito em ter desfigurado a vítima, ele ainda trocou tiros com o médico”, explica a delegada do caso, Leisaloma Rezem.

As investigações também apontaram que não houve a intenção por parte do suspeito de se apresentar à delegacia. Conforme a polícia, a mulher do suspeito, e possível pivô do crime, sugeriu que ambos fugissem. Ela, no entanto, acabou interceptada por policiais no trajeto.

“Dentro do carro foram encontradas as roupas sujas de sangue que ele (suspeito) usou. Ela já tinha lavado as roupas para limpar os vestígios do crime. Havia também vários curativos para tratar Oziel, que ficou lesionado na troca de tiros ”, afirma a delegada.

Informações do inquérito também apontam que a vítima não estava assediando a mulher do agressor, divergindo do que foi apontado por Oziel como o motivo para o crime.

“Houve uma relação amorosa entre os dois, mas tudo indica que ele (o médico) não queria mais manter isso”, lembra a delegada.

Os depoimentos dos envolvidos já haviam confirmado que Oziel sabia do caso extraconjugal seis meses antes de efetuar o crime.

Estado de saúde

Gladson Siqueira segue internado no Hospital de Base, em Porto Velho. Segundo informações da unidade de saúde, repassadas à Polícia, a soda cáustica atingiu as vias aéreas da vítima por ingestão. Foi tentado uma entubação sem sucesso e, posteriormente, uma traqueostomia para o envio de oxigênio a partes do corpo.

“Ele está com um dos olhos cegos. Não há condições nem de fazer um transplante de córnea. Foi avaliada uma cirurgia plástica, devido as deformações no rosto. Ele também está tomando medicação antidepressiva”, afirma a delegada.

A defesa de Oziel havia tentado a revogação da prisão preventiva, que acabou negada pela Justiça, bem como o pedido de manutenção de sigilo do caso.

“É um fato notório de ampla divulgação. A sociedade vai cobrar a resposta da Justiça desse inquérito para que não fique a sensação de impunidade”, acredita a delegada do caso.

Outros laudos e perícias, segundo a Delegacia de Homicídio, ainda precisam ser concluídos para envio ao Judiciário para que uma ação penal venha a ser instruída contra o suspeito.

Fonte: Pedro Bentes, G1 RO

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.