PM do Amazonas prende foragido da Justiça acusado de raptar ex-esposa e filhos que moravam em Jaru

Um policial militar do 4°BPM de Humaitá/AM prendeu na manhã desta quarta-feira (20) um foragido da Justiça acusado de raptar a ex-esposa e os filhos, que são ex-moradores de Jaru.

Segundo informações, por volta das 08h20 desta quarta-feira o 2°sargento PM G. Relvas, durante deslocamento para o município de Apuí-AM em missão, se deparou com uma ocorrência. Ao chegar à comunidade “Matá-Matá”, localizada no Km 300 da BR-230 e desembarcar do ônibus para cruzar na balsa, um transeunte lhe informou que em um restaurante nas adjacências estaria um foragido de auto periculosidade.

Diante dos fatos, o militar foi até o local citado e fez a abordagem ao acusado. Que ao ser indagado sobre as acusações, o suspeito confirmou a veracidade dos fatos. Diante a fundada suspeita e dos fatos relatados por transeuntes e pelo próprio acusado, o policial fez a detenção de Anderson Messias de Brito Maki, sendo o mesmo algemado e conduzido no ônibus da viação Amatur até o município de Apuí.

O detido foi apresentado na 71°DIP e lá foi verificado as denúncias e foi constatado que Anderson respondia pelos crimes de homicídio e Lei Maria da Penha, devendo ficar à disposição da Justiça.

O RAPTO

Anderson Messias é acusado de raptar a ex-mulher Leidiane da Cruz Santos, 22 anos, e os dois filhos menores de idade, que são ex-moradora de Jaru, em uma comunidade na rodovia BR-230, na região de Matupi, no município de Manicoré/AM.

A denúncia foi registrada pelo pai da vítima, Aldair Batista dos Santos, na Delegacia de Polícia Civil da cidade de Santo Antônio do Matupi/AM.

Segundo o denunciante, sua filha desapareceu na madrugada do último dia 18 para o dia 19 de janeiro, por volta das 3h30, da Madeireira Bambu, local onde residia com um casal de filhos. Ele declarou que foi no dia 19 pela manhã visitar a filha e chegando à residência dela a mesma e os netos não se encontravam.

Ele disse ainda que fizeram buscas por toda a área da madeireira e encontraram vários fios de cabelos, marcas no chão que supostamente são de uma pessoa sendo arrastada e um pedaço de tecido que pode ter sido usado como mordaça. Uma mensagem também foi escrita em uma janela do imóvel.

O pai denunciou que a filha e os netos foram sequestrados pelo ex-genro, pois ela havia se separado do acusado, mas ele não aceitava o fim do relacionamento e teria declarado que ela iria ser dele de qualquer jeito, nem que para isso tivesse que a sequestrar.

O ex-marido teria desobedecido uma Medida Protetiva deferida pela Justiça e sequestrado a ex-mulher e os filhos. No último dia 25 de janeiro a Polícia localizou Leidiane, mas na oportunidade Anderson conseguiu fugir.

Fonte: Anoticiamais

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.