Morador de rua é brutalmente assassinado enquanto dormia na calçada, em Ji-Paraná; polícia prende assassino rapidamente

 

Uma suposta briga entre dois moradores de rua resultou na morte de um deles, durante a madrugada deste domingo, Dia dos Pais, no 2º Distrito de Ji-Paraná. De acordo com a Polícia, a Central de Operações da PM (190), recebeu várias ligações informando que havia um homem sangrando caído na varanda de um bar que estava fechado, na varanda de um bar, localizado na Avenida Brasil, com a rua T-3.

Uma Guarnição compareceu ao local e se deparou com um morador de rua, identificado como Enídio Oliveira da Silva, de 67 anos de idade, vulgo “Queixo”, caído no chão, já sem vida. Próximo ao corpo, os policiais localizaram uma barra de ferro e um pedaço de madeira com manchas de sangue, que possivelmente foram as armas do crime.

Uma testemunha falou aos PM’s que um outro morador de rua, conhecido apenas como “Matheus”, teria sido o autor do brutal assassinato.

 

 

Logo após o brutal homicídio ocorrido durante a madrugada deste feriado do Dia dos Pais, em Ji-Paraná, a Polícia Militar intensificou o patrulhamento e por volta das 06h00, a Guarnição de Rádio Patrulha composta pelo SGT PM Emerson e CB PM Freitas, conseguiram localizar e prender o homem que matou covardemente o morador de rua, identificado como Enídio Oliveira da Silva, de 67 anos de idade, vulgo “Queixo”.

A PRISÃO
A prisão aconteceu próximo a feira de domingo, na Rua Teresina com a Rua T-02, no 2º Distrito.
De acordo com as frias declarações do homicida confesso, identificado como Mateus David Neto Carvalho, que possui uma extensa ficha criminal e saiu recentemente da cadeia, estava recebendo ameaças de morte, pois foi acusado pela vítima de ter furtado uma bicicleta de um deficiente físico.

Mateus ainda deu detalhes de como matou seu rival: “Eu fui até o local onde ele dormia e ao perceber que ele estava dormindo, peguei um pedaço de ferro e comecei a bater na cabeça dele. Como eu não estava conseguindo matar ele, peguei um pedaço de madeira e terminei o serviço”, contou aos policiais sem demonstrar qualquer arrependimento.

 

 

 

 

Matéria:www.comando190.com.br
Fotos: Fabio Santana

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.