Médico boliviano é preso em Rondônia suspeito de estuprar 12 pacientes

Médico boliviano é preso em Rondônia suspeito de estuprar 12 pacientes

Um médico boliviano foi preso no início da tarde deste sábado (19) em Guajará-Mirim (RO), município a 330 quilômetros de Porto Velho. Roberth Mendoza Guzman, de 48 anos, é suspeito de ter estuprado ao menos 12 pacientes que têm entre 15 e 30 anos. Vítimas são de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

O cirurgião foi detido por agentes da unidade especializada de fronteira e por policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), de Rondônia. A polícia não revelou quais foram as circunstâncias em que o médico foi detido.

Em seguida, Roberth seguiu à Delegacia da Polícia Federal da região. Ele era procurado pela polícia nacional boliviana desde o ano passado. O site não conseguiu contato com o médico e não há informações sobre o advogado de defesa do suspeito.

Roberth Mendoza Guzman era procurado pela polícia boliviana desde 2018.  — Foto: Divulgação/Polícia boliviana
Roberth Mendoza Guzman era procurado pela polícia boliviana desde 2018. — Foto: Divulgação/Polícia boliviana

Segundo as investigações, o médico cirurgião é suspeito de estuprar ao menos 12 mulheres, com idades entre 15 e 30 anos, no vilarejo de Mairana, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

A apuração apontou ainda que, antes de cometer o crime, o médico, com a ajuda de um farmacêutico, dopava as pacientes. O outro profissional segue foragido e a polícia boliviana ainda trabalha para encontrá-lo.

A Polícia Federal informou que foi feito um trabalho de impedimento da entrada do médico estrangeiro no Brasil. Roberth foi acompanhado por agentes bolivianos até Guayaramerín, também na Bolívia, onde deve permanecer à disposição da Justiça do país vizinho.

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.