Grupo invade terra indígena e PF faz operação de intervenção contra grilagem

Ação ocorre nesta semana na reserva indígena Uru-Eu-Wau-Wau. Área de reserva equivale a 12 vezes o tamanho da cidade de São Paulo.

Um rapaz de 22 anos foi preso na ação — Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal (RO) está realizando, nesta semana, uma operação para avaliar e intervir contra uma invasão de terra para grilagem na reserva indígena Uru-Eu-Wau-Wau, próximo ao município de Governador Jorge Teixeira (RO). Na ação dentro da floresta, um jovem de 22 anos acabou preso e os demais invasores fugiram na mata.

A terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau tem 1.867.000 hectares de tamanho, o que equivale a 12 vezes o território da cidade de São Paulo ou 85% da extensão territorial do estado de Sergipe.

Segundo a PF, há poucos dias a delegacia de Ji-Paraná (RO) recebeu informações de de uma possível invasão de terras para grilagem e extração de madeira na reserva, na aldeia D623, onde vivem cerca de 25 indígenas.

Ao ir até a área de reserva, os agentes identificaram uma picada de cerca de 3 metros de largura por aproximadamente 2 km de extensão, aberta com a derrubada de vegetação secundária. Para abrir a área, os suspeitos usaram foices e facões.

Na ocasião, os agentes da PF viram pessoas não autorizadas no interior da terra indígena, derrubando a vegetação.

Ao se aproximar dos invasores, estes empreenderam fuga para a parte densa da floresta, mas os agentes conseguiram capturar um jovem de 22 anos. Ele declarou residir no distrito de Tarilândia e que estaria ali em busca de um pedaço de terra.

O jovem foi autuado por invadir terras da União com a intanção de ocupá-la, por “desmatar floresta em terras de domímio público sem autorização e por associação criminosa com outras pessoas que buscavam a mesma finalidade”.

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.