Greve dos agentes penitenciários de Rondônia inicia na sexta-feira; mas de 2.400 servidores devem cruzar os braços

Veto do governador ao PCCS da categoria prevista para 2019 foi a causa da paralisação

De acordo com o sindicato da categoria, a paralisação é uma resposta ao veto do governador Marcos Rocha

A diretoria do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Rondônia (SINGEPERON) marcou para a sexta-feira, 18, o início da greve dos trabalhadores do sistema prisional estadual. De acordo com o sindicato da categoria, a paralisação é uma resposta ao veto do governador Marcos Rocha ao Plano de Cargos e Salários que estava previsto no orçamento deste ano.
 
Dahiane Gomes, presidente do SINGEPERON, classificou como irresponsável o veto do governador. “Para nós foi de suma irresponsabilidade fazer uma coisa dessas sem parar para pensar, sem analisar, sem ouvir a categoria; isso mostra um despreparo tremendo para governar Rondônia”, disse a presidente em entrevista postada no site do sindicato.    
 
Dahiane Gomes disse na mesma entrevista que as reivindicações da categoria são as mesmas dos últimos 5 anos. “O que queremos é que se cumpra o que foi acordado no ano passado e que estava previsto no orçamento deste ano que é o realinhamento salarial”, explicou.     
 
Segundo o sindicato, durante o movimento grevista serão mantidos o número mínimos de agentes nos presídios, apenas para assegurara os serviços de alimentação e assistência médica nos presídios estaduais.
 

Fonte: Folha do Sul

promoção plan da sorte

Comentarios

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus idealizadores.